Falta de tempo, e originalidade…

…não que eu não tenha sobre o escrever,  criticar ou elogiar. A gente sempre tem. Ultimamente tem ocorrido coisas bem “criticáveis” nos pampas – tanto no governo, quando nos nossos domínios universitários – mais deixemos pra lá, por enquanto. Levarei algum tempo para discorrer sobre esses assuntos, coisa que não tenho nesse momento.

Mas sempre me sobra tempo pra ler, mesmo que tenha que suprimir algumas coisas. Achei, no site do PHA – Conversa Afiada, uma pérola da paródia. Deixo aqui, pois mesmo sem tempo, não se deve perder a originalidade, mesmo que seja dos outros. SEMPRE DANDO O CRÉDITO E CITANDO A FONTE, como manda o figurino!!

Aí está, o PHA criou  a expressão “última flor da fáscio”, para qualificar a POUCO prezada revista veja e um leitor fez a paródia do poema de Olavo Bilac: “A Última Flor do Lascio”.

Última Flor do Fascio* 

Última flor do Fáscio, estulta e banguela ,
que a qualquer um se entrega por dinheiro,
que se oferece lasciva ao estrangeiro,
duma mídia ruim és a pior mazela.

VEJA pela verdade nunca zela,
seus leitores empulha o tempo inteiro,
num estilo crapuloso, bem rasteiro
contra o que é certo está de sentinela.

Um tal Mainardi, que é seu colunista,
do Paulo Francis malfeita paródia,
não consegue esconder que é fascista
e outros defeitos, de uma enorme lista.
Que se o interne, num hospício, em vil custódia,
para sempre longe de nossa vista. 

Pedro Ney S. Pereira, Recife – PE

 

Leia a seguir o original, “Última Flor do Lácio”, de Olavo Bilac:

Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela…
Amo-te assim, desconhecida e obscura,
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela
E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

Em que da voz materna ouvi: “meu filho!”
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

* e é FASCIO que estamos vendo por aqui!!!

Anúncios

~ por laurams em novembro 12, 2007.

Uma resposta to “Falta de tempo, e originalidade…”

  1. A parte do Mainardi deveria se tornar realidade!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: