A novela da CPMF, final feliz pro PIG e pra FIESP (por enquanto)…

Um dia depois da aprovação – pelo senado – do fim da CPMF, uma

amiga me escreveu um e-mail que dizia: “E agora Laura??? Tu viu

que acabou a CPMF???” (era mais ou menos isso). O que eu poderia

dizer para uma pessoa que ficou tão preocupada com o fato quanto

eu???

  

Eu disse: “Pois é, eles vão ter que aumentar outros impostos, pena

que a cpmf era o imposto mais justo que existia, pq taxava

circulação financeira e a maioria dos pobres nem tem conta em

banco, além disso servia pra apontar fraudes contra o IR. Veja

bem a serviço de quem está o nosso congresso: da elite e da

politicagem. 

Mas quem deveria ver isso se faz de cego!”

  

  

(Quem se fez de cego, senão nossa golpista mídia nativa e a

medíocre classe média, que continua servindo de massa de

manobra de uma elite podre e de jornalões conservadores!!!)

  

  

E, pasmem, até os governadores tucanos estão precupados com a

situação dos seus estados. Vejam o que disseram alguns deles:

  

Na página 11 do Estadão, diz o governador de Alagoas, Teotônio

Vilela, do PSDB: “Perde Alagoas e perde o Brasil.”*

  

André Puccinelli, governador de Mato Grosso do Sul, PMDB: “Eu

não posso nem imaginar o que vai acontecer daqui para a frente s

em a CPMF.*

Wilma Faria, do PSB, governadora do Rio Grande do Norte, terra do

líder Agripino Maia: “Foi um desastre para todos os entes da

Federação.”*

  

a governadora gaúcha Yeda Crusius também defendeu a retomada

em torno do tributo. “A CPMF, como a reforma tributária, podem

entrar a qualquer momento em debate novamente no Congresso”**

“A Bahia é o estado que mais recebe transferência dos programas

sociais que são lastreados na CPMF”, disse Jacques Wagner (PT) **

“Eu espero que, em 2008, a oposição no Congresso Nacional pense

menos no próxima eleição e mais nas próximas gerações, que

precisam de investimentos substanciais em saúde e assistência

social”, afirmou Marcelo Déda (PT)**

  

E o Simom:

ninguém ganhou” com o fim da CPMF. Para o senador, o orçamento

da Saúde será prejudicado sem os R$ 40 bilhões da CPMF.*

… e o jornalista Luiz Carlos Azenha:

“da forma como feita, foi uma decisão completamente

irresponsável bancada por Fernando Henrique Cardoso – que a

criou – e pelos carbonários do PSDB e do PFL. Uma decisão que

dificulta o combate à sonegação, que vinha se tornando cada vez

mais eficaz no Brasil; que corta de forma repentina as verbas da

saúde, que beneficam não o governo federal, nem o governo Serra,

nem as prefeituras, mas as pessoas que usam o SUS. Agora já

estão falando em recriar a CPMF, no bojo de uma reforma fiscal.

Ué, deveriam ter negociado antes. Por que não propuseram

manter a CPMF com alíquota de 0,001%, só para garantir um

instrumento de fiscalização? Podem usar toda a propaganda que

quiserem, inclusive no Jornal Nacional. O eleitor não é besta. O

efeito bumerangue é uma questão de tempo.”

Ah, pois é…. e agora José??

http://conversa-afiada.ig.com.br/

**http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2007/12/13/materia.2007-12-13.3876297248/view

Anúncios

~ por laurams em dezembro 15, 2007.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: